Colecções Auras G+

Colecções Auras G+
Curadora Sessenta e Quatro

Publicação em destaque

Algumas considerações sobre a visualização espontânea de auras

segunda-feira, 30 de março de 2015

Alguns símbolos e seus verdadeiros significados: Hexagrama

Este símbolo é muito antigo também e, o significado que tinha anteriormente, não tem nada a ver com o que lhe damos atualmente.

Já tive a ocasião de dizer - noutro post, há cerca de 3 anos - que o hexagrama é a junção do feminino com o masculino e esta junção dá origem à Merkabah.
 
                                             


                               Merkabah tridimensional

Quero isso sim, falar dos Yantras e, da sua geometria como a linguagem universal que, complementando os sons primordiais – Mantras, nos permite evoluir espiritualmente qualquer que seja a nossa língua, raça ou credo.

Os Yantras baseiam-se na eterna dança de Shiva.

A intersecção de duas formas geométricas (linhas, círculos, triângulos, etc.) representa as forças que são ainda mais intensas do que aquelas geradas pelas formas simples. Tal interpenetração indica um alto nível na interação dinâmica das energias correspondentes. Os espaços vazios gerados por tais combinações são descritos como campos operacionais - muito eficientes - das forças que emanam do ponto central do Yantra.

É por isso que, muitas vezes, se pode encontrar representações de Mantras em tais espaços. YANTRA e MANTRA são aspectos complementares de Shiva e sua utilização em conjunto é muito mais eficiente do que o uso de uma só.

Temos algumas geometrias básicas dos Yantras:

·         O ponto- BINDU, símbolo da origem de toda a criação.

·         O triângulo (TRIKONA) feminino é o símbolo da Shakti, a energia feminina ou aspecto feminino da Criação.  
O triângulo apontando para baixo representa a yoni, o órgão sexual feminino e o símbolo da fonte suprema do Universo,  simboliza também o elemento água que tende sempre a ocupar a posição mais baixa possível. Este triângulo é conhecido como SHAKTI KONA.

                                            


·         O triângulo apontando para cima significa aspiração espiritual intensa, a sublimação da natureza aos planos mais subtis e, simboliza o elemento de fogo (AGNI tattva).  

O fogo é sempre orientado para cima, assim é a correlação com o triângulo para cima - SHIVA KONA.

                                        

 

·         A Estrela de 6 pontas – SHATKONA: a combinação típica frequentemente encontrada na estrutura gráfica de um Yantra é a superposição de dois triângulos, um apontando para cima e outro para baixo, formando uma estrela com seis pontos (SHATKONA), também conhecido como Estrela de David ou hexagrama. Esta forma representa simbolicamente a união de Purusha e Prakriti ou Shiva-Shakti, sem o qual não poderia haver Criação.

 
                                                

 

·         O Círculo – CHAKRA: outra forma geométrica simples, muitas vezes usado em Yantras é o círculo, que representa a rotação, um movimento intimamente ligada com a forma de espiral, que é fundamental na evolução Macro cósmica. Ao mesmo tempo, o círculo representa a perfeição, a felicidade plena e o vazio criativo.
Na série dos cinco elementos fundamentais representa o ar - Vayu Tattva.

·         O Quadrado  - BHUPURA: entre os elementos geométricos simples que compõem Yantras há também o quadrado. É geralmente o limite exterior do YANTRA e simbolicamente, representa o elemento terra - Prithivi tattva.

Cada YANTRA começa a partir do centro, muitas vezes marcado por um ponto central (BINDU) e termina com quadrado exterior. Isto representa o sentido da evolução universal, a partir do sutil e terminando com o grosseiro, a partir de "éter" e terminando com "Terra".

A maior parte das vezes Yantras são compostos por estas formas geométricas simples, por vezes, encontramos outros elementos como pontas de flecha, tridentes, espadas, picos incluídos no projeto de um YANTRA com a finalidade de representar vetores e direções de ação para as energias.
·         O Lótus (PADMA): o símbolo do lótus (ou suas pétalas) é um símbolo da pureza e da variedade, cada pétala de lótus que representa um aspecto distinto. A inclusão de uma flor de lótus num Yantra representa a liberdade de interferências múltiplas com o exterior (pureza) e expressa a força absoluta do Ser Supremo.

Em conclusão, um Yantra é um instrumento muito complexo espiritual na prática tântrica (sadhana). Ele pode acalmar e concentrar as atividades da mente, e por sua auto-sugestão positiva que tem um impacto benéfico sobre a saúde e bem-estar psíquico de uma pessoa.

Então voltando ao hexagrama… ele é usado no Viṣṇu Yantra

O diagrama sagrado (Yantra) dedicado a Viṣṇu está representado abaixo. 

Na sua parte central ele contém dois triângulos vermelhos entrelaçados, um com a ponta para baixo e o outro com a ponta para cima, representando a união dos opostos. O ponto central (Bindu) representa o OM e o Absoluto (Brahman). Os dois triângulos, sobre um fundo de ouro, são cercados por dois lótus, um com 8 pétalas e o outro com 12 pétalas vermelhas, dentro de um campo (bhupur) azul. 
 
                                         



Mahā Viṣṇu é o protetor dos mundos, é o aspecto do Divino que preserva o Universo. Shri Vishnu Yantra é usado para adorar o Senhor Vishnu, e pode ser usado para alcançar bênçãos, sucesso, realização e preservação da saúde, família, riqueza. Ele protege todos os seres vivos sobre este plano da terra. A meditação neste yantra traz vida longa, prosperidade, paz, felicidade, sucesso, remoção dos impedimentos ou obstáculos. 

O símbolo do chakra cardíaco (anahata) é uma flor de lótus de 2 camadas de 6 folhas com o hexagrama dentro de um círculo. Dentro tem o mantra ou som deste chakra.

                                         


Mas, este chakra, quando é ativado ou bem desenvolvido, faz com que haja a união entre os outros chakras e a energia passe sem entraves entre todos os chakras e, através do ida e pingala, ativando também o kundalini.

Falei anteriormente sobre tudo isto aqui e aqui.

Isto dá-se com a expansão dos triângulos que envolvem os 3 chakras principais inferiores e os 4 superiores, num ser humano em que o grau de desenvolvimento não vá além do chakra solar – que é o que se pode ver na primeira figura.

                                                     
                                                     
                             
                           


A partir de um certo ponto da expansão da Merkabah, vão-se ativando também outros chakras inferiores e superiores aos 7, até a um número de 13 no total. Isto dentro do meu conhecimento… :))

Acontece ainda outra coisa: como existe muito movimento de luz e magnetismo dentro da Merkabah, os triângulos associados aos chakras estão sempre a formar novas combinações que vão ter um aspecto como o yantra seguinte.

 


 

                                             Sri Yantra

O que me faz lembrar muito este modelo tridimensional do qual existe uma representação bidimensional em projeção que é a flor da vida.

                                           


Quem consegue desenvolver esta Merkabah, através do desenvolvimento do chakra cardíaco, consegue auto curar-se e fazer viagens etéricas, com facilidade, entre outras práticas esotéricas.

Também, está ainda em agenda e em aberto, a ascensão através deste veículo de Luz que é a Merkabah.

Paz e Amor
Curadora64

Copyright © Curadora64  All Rights Reserved. You may copy and redistribute this material so long as you do not alter it in any way, the content remains complete, and you include this copyright notice link:

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

copyscape

Protected by Copyscape

Adam Kadmon

Meridianos MTC

Kundalini

viagem astral

Toroide - Energia Livre

Formas de Pensamento

A Grande Invocação

Meditação pela Paz

Meditação fora do espaço e tempo (a qualquer hora e em qualquer lugar, sem inscrições nem regras)Apelo ao envio de Luz...

Posted by Auras, Cores e Números on Sábado, 11 de Julho de 2015

Aura - o que é?

Controlo da Mente

Vida ET


"Se não existe vida fora da Terra, então o universo é um grande desperdício de espaço."- Carl Sagan
Posted by Auras, Cores e Números on Sábado, 29 de agosto de 2015

Chakras

Deva Premal - playlist