Curso de Simbologia

Publicação em destaque

Transformando emoções em sentimentos

sábado, 6 de julho de 2013

A NOSSA CASA NAS ESTRELAS


Somos relativamente recentes quando comparados com os nossos irmãos das estrelas, aqueles que nos deram origem.

Se leu o último post sobre o Eixo Sirius-Pleiadiano e Gaia já percebeu que foi aí que a nossa raça, a raça humana, teve origem.

Eu diria mais, foi aí que, pela primeira vez, se pensou no projeto Gaia.

Pois bem, continuando esse assunto…

Duas raças de origem diferente e de aspeto muito diferente também, os Felidae de Sírius e os Pleiadianos, unidos por uma grande amizade, colonizaram a zona intermédia do seu espaço celeste. Um conjunto de Estrelas, as Híades foi o início de um projeto um bocadinho diferente do da Terra.

Na Terra, a experiência dos dois povos estelares, foi uma colaboração espiritual e mental, que continua até hoje, e está amplamente descrita no post A Natureza Siriana dos Cães, Gatos e Cetáceos.



 

Mas, nas Híades, a situação vivida foi outra. As duas raças misturaram-se, dando origem a outra raça: a raça acobreada. 

Estes seres têm uma cor muito escura com tons acobreados cintilantes. Os olhos são verdes e a compleição é tipicamente Pleiadiana. Ou seja, são muito parecidos connosco na forma e tamanho.
 
A sua aura é predominantemente verde e de outras cores não vistas aqui na Terra. Aliás as cores nestes planetas são diferentes. Por exemplo, nos lugares onde devia estar o azul está o vermelho, onde seria verde é amarelo, etc.

Quando uma supernova explodiu formando a nossa constelação de Sagitário, onde se situa a Terra e o nosso sistema estelar, a atenção de alguns seres que viviam nos confins do espaço sideral, mais propriamente noutro universo, foi atraída.

Eles sabiam que era a altura de agir e assim plantarem novos mundos. Ao fim de muitos milhões de anos, depois de a Terra ter arrefecido o suficiente e do nosso sol ter estabilizado as suas emissões radiativas, eles vieram em grandes naves e trouxeram grandes plantas e animais de grande porte.

 


Depois de mais alguns milhões de anos, dividiram a Pangeia em vários continentes e substituíram as plantas e os animais de grande porte por outros mais refinados.
 
O molde usado com sucesso e que deu origem à nossa raça humana foi inspirado no DNA Pleiadiano. 

Esses animais e plantas evoluíram segundo as suas espécies, grandes civilizações floresceram, e os Seres viviam com eles convivendo e ensinando a sua tecnologia. 

Entretanto, houve uma guerra estelar entre os nossos Guardiães em que a fação vencida foi perdoada e integrada numa espécie de federação que abrange vários universos. Alguns desses seres que foram vencidos eram pérfidos e tinham intenções ocultas, que em breve se tornaram evidentes.

Os seres estelares que nos deram origem, tinham e têm o mesmo aspeto que nós, mas pertencem a uma Federação de seres que são de origens e forma muito diversas: alguns são metade homem metade animal. Alguns têm cabeça de pássaro, outros têm cornos e caudas, uns são minúsculos e outros gigantes, etc.

Porque embora os nossos Guardiães, foram e sejam cada vez mais avançados tecnologicamente, a sua evolução de ética e de “amplitude de coração”, aquilo que chamo de compaixão, não foi acompanhada satisfatoriamente por alguns indivíduos, nessa altura.

Essa falta de compaixão, ambições de poder e a satisfação de prazeres egoístas de alguns dos Guardiães, deu origem a muito sofrimento aos nossos antepassados, que foram tratados como escravos e sofreram as consequências radioativas das suas guerras estelares.

Muitas das nossas lendas refletem essa realidade e já foram referidas noutros posts.

Uma delas é precisamente a do Touro enfeitado de flores (Zeus disfarçado) que raptou Europa, ela deu incontáveis filhos a Zeus.

As flores do Touro representam as Híades e o DNA que “veio” do Touro de Zeus e deu origem a filhos humanos.

Por acaso, reza a lenda, que estes filhos nunca se entenderam…irónico! Os filhos da Europa hoje em dia, são os países que também lutam para se entenderem e já deram origem a duas guerras mundiais no passado.

Somos bem filhos do nosso “pai Zeus”…e os nossos Guardiães sabem disso, sendo essa a razão de nos vigiarem mais assiduamente desde que perceberam que dominamos os segredos do átomo.

Entretanto, os seres pacíficos da confederação evoluíram e aprenderam com os erros deles. Têm esperado a nossa maioridade mental e emocional como Humanos, para que possamos com responsabilidade, assumir o nosso lugar na federação dos universos.

Esse lugar implica o acesso a um saber imenso, e esse saber implica uma expansão mental para que a maioria de nós ainda não está preparada, assim como um desenvolvimento do sentimento da compaixão que só um chakra cardíaco plenamente desenvolvido pode oferecer.

Temos um longo caminho para percorrer ainda, mas esse é o nosso destino…está escrito nas estrelas e no nosso DNA. ;)))
 

Fontes:




 
Curadora64

Copyright © Curadora64 All Rights Reserved. You may copy and redistribute this material so long as you do not alter it in any way, the content remains complete, and you include this copyright notice link:

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

copyscape

Protected by Copyscape

Meridianos MTC

Kundalini

Toroide - Energia Livre

Formas de Pensamento

A Grande Invocação

Meditação pela Paz

Meditação fora do espaço e tempo (a qualquer hora e em qualquer lugar, sem inscrições nem regras)Apelo ao envio de Luz...

Posted by Auras, Cores e Números on Sábado, 11 de Julho de 2015

Aura - o que é?

Controlo da Mente

Vida ET


"Se não existe vida fora da Terra, então o universo é um grande desperdício de espaço."- Carl Sagan
Posted by Auras, Cores e Números on Sábado, 29 de agosto de 2015

Chakras

Deva Premal - playlist