Colecções Auras G+

Colecções Auras G+
Curadora Sessenta e Quatro

Publicação em destaque

Algumas considerações sobre a visualização espontânea de auras

quarta-feira, 24 de abril de 2013

"Refletindo sobre a Aura"- Dharma Dhannyael


"Refletindo sobre a Aura".

 Artigo re-blogado de http://dharmadhannyael.blogspot.pt/



                               "Refletindo sobre a Aura".

Você precisa: saber que seu campo interage com forças e energias externas; compreender que sua aura afeta e é afetada pelas energias de outras pessoas; aprender a identificar os limites e a força de seus próprios campos de energia; conhecer as épocas em que é importante fortalecer, equilibrar e limpar seus campos energéticos; ficar sensível às épocas em que sua aura perde energia. Para seu bem-estar geral — físico etc. —, você precisa conhecer tanto essas energias sutis como as energias mais tangíveis de seu corpo.
Toda vez que você tem uma reação emocional forte, ela é acompanhada de uma mudança em sua aura. Isso pode afetar a cor, o formato ou diversos aspetos diferentes. O mesmo se aplica às reações mentais e espirituais. As atividades com que você se envolve são refletidas em sua aura.
 Apesar de ser definida de várias maneiras, a aura é o campo energético que cerca toda matéria. Tudo o que é dotado de estrutura atômica tem aura, o campo de energia que o cerca. Todo e qualquer átomo de uma substância é formado por eletrões e protões que estão em constante movimento, formando assim vibrações energéticas eletromagnéticas.
Os átomos que constituem a matéria viva são mais ativos e vibrantes do que os da matéria inanimada. Assim, os campos energéticos de árvores, plantas, animais e pessoas são detectados e experimentados mais facilmente.


  
Você já experimentou o campo de energia da aura?
(Se puder responder ‘sim’ a uma ou mais destas perguntas, você já experimentou a ação de um campo energético exterior sobre sua própria aura.)
1. Quando você está perto de determinadas pessoas sente alguma perda de energia?
2. Você associa certas cores às pessoas? (Por exemplo: “Para mim, você passa a impressão de ser uma pessoa amarela”.)
3. Você já percebeu que alguém olhava fixamente para você?
4. Você já gostou (ou não) de alguém à primeira vista?
5. Você já conseguiu captar os sentimentos de alguém mesmo que a pessoa esteja escondendo suas atitudes ou expressões?
6. Você já conseguiu sentir a presença de alguém antes de vê-lo ou de ouvi-lo?
7. Certos sons, cores e fragrâncias fazem com que você se sinta bem (ou mal)?
8. Tempestades magnéticas (relâmpagos, raios) deixam você nervoso e inquieto?
9. Você já percebeu que certas pessoas o excitam ou energizam mais do que outras?
10. Alguma vez você entrou em um recinto e se sentiu tenso, irritado ou irrequieto? Certos lugares lhe dão vontade de ficar? De sair?
11. Já ignorou ou deixou de lado a primeira impressão sobre alguém, para depois descobrir que era certa?
12. Você acha que alguns recintos são mais confortáveis e agradáveis para se ficar do que Outros? Consegue perceber a diferença entre um cômodo e outro? Notou alguma vez a diferença entre o quarto de seus irmãos e o seu? E o de seus pais ou filhos?
A aura humana é o campo de energia que rodeia o corpo físico. Ela o cerca por todas as direções, pois é tridimensional. Em um indivíduo saudável, descreve uma figura elíptica ou ovalada à volta do corpo. (Veja a figura da página 1) No indivíduo médio, ela ocupa um espaço de 2,4 a 3,0 m ao redor do corpo. Ouvi dizer que as auras dos antigos mestres podiam atingir quilômetros ao redor do corpo.
Seria essa uma das razões para conseguirem números tão grandes de seguidores em todas as regiões pelas quais passavam. É interessante observar que muitos mestres eram representados com um halo a sua volta — a porção da aura que o indivíduo comum enxerga com mais facilidade.
Apesar de não podermos confirmar o tamanho e a intensidade das auras dos antigos mestres, é certo que quanto mais saudável você for tanto física quanto espiritualmente, mais vibrante será sua energia, e maior o tamanho de sua aura. Quanto mais vitalizado o campo, maior a energia disponível para o que deseja e precisa fazer. Quanto mais forte sua aura, menor as chances de você ser afetado por forças externas.


Campos fracos são aqueles sobre os quais as influências externas exercem maiores efeitos. Isto pode facilitar a manipulação da pessoa, fatigando-a mais rapidamente. As auras enfraquecidas podem refletir (e causar) sensações ou emoções como o fracasso, problemas de saúde e ineficiência em muitas ou todas as situações da vida.
Como você verá, o controle de seu ambiente externo começa pelo controle de sua energia.
A aura ou campo energético humano é formada por dois aspetos. Dentre estes, temos a energia de nossos corpos sutis, tal como descreve a metafísica tradicional.  Esses corpos Sutis são  faixas de energia de intensidade variável que cercam e interpenetram o corpo físico.
Sua principal função é ajudar a coordenar e regular as atividades da alma no corpo, mas seus aspetos não serão examinados neste livro. Para nossos propósitos atuais, basta incluí-los como parte cio campo total da aura.
Até aqui, focalizamos o aspeto do campo representado pelas emanações energéticas do corpo físico em si mesmo. É bom vivermos em uma época na qual a ciência e a tecnologia têm a capacidade de confirmar a existência dos campos energéticos vivos, especialmente os humanos. A ciência moderna ensina que o corpo humano é formado por campos de energia. Essas emanações energéticas do corpo abrangem campos elétricos, magnéticos, sonoros, térmicos, luminosos e eletromagnéticos.
Apesar de ser definida de várias maneiras, a aura é o campo energético que cerca toda matéria. Tudo o que é dotado de estrutura atômica tem aura, o campo de energia que o cerca. Todo e qualquer átomo de uma substância é formado por eletrões e protões que estão em constante movimento, formando assim vibrações energéticas eletromagnéticas.

Você precisa: saber que seu campo interage com forças e energias externas; compreender que sua aura afeta e é afetada pelas energias de outras pessoas; aprender a identificar os limites e a força de seus próprios campos de energia; conhecer as épocas em que é importante fortalecer, equilibrar e limpar seus campos energéticos; ficar sensível às épocas em que sua aura perde energia. Para seu bem-estar geral — físico etc. —, você precisa conhecer tanto essas energias sutis como as energias mais tangíveis de seu corpo.
Toda vez que você tem uma reação emocional forte, ela é acompanhada de uma mudança em sua aura. Isso pode afetar a cor, o formato ou diversos aspetos diferentes. O mesmo se aplica às reações mentais e espirituais. As atividades com que você se envolve são refletidas em sua aura.
Características da aura
1. Toda aura tem sua própria frequência individual.
A perceção e consciência ampliada de sua aura começam pela compreensão de suas propriedades básicas.
Cada campo de energia é único. Não há dois iguais. Pode haver semelhanças. As auras podem conter campos sonoros, luminosos e eletromagnéticos, mas a força e a intensidade desses campos variam de indivíduo para indivíduo. Toda pessoa tem sua própria e exclusiva frequência.
Cada pessoa tem um tom, uma cor, uma sintonia que atrai a sua atmosfera a energia das suas conceções.
Quando a frequência de sua aura se aproxima da frequência de outras pessoas, cria-se um vínculo natural. Você se relaciona melhor com esses indivíduos. Não é raro encontrar pessoas que acreditam ser esse vínculo um sinal de conexões de outras vidas.
Pode ser que isso aconteça ocasionalmente, mas é mais provável que seja o reflexo de padrões de auras semelhantes, indicando proximidade de frequência nos níveis físicos, emocionais, mentais e/ou espirituais, independentemente de conexões de vidas passadas.
Imagem


Emanações energéticas do corpo físico
Há toda uma série de campos energéticos e rodeiam e emanam do corpo físico. Entre eles, mas não limitados a eles, temos os campos luminoso, elétrico, térmico, sonoro, magnético e eletromagnético. São mensuráveis cientificamente, e ajudam a mostrar que o corpo humano é um sistema de energia.
Por outro lado, existem pessoas cujas auras podem apresentar frequências muito diferentes da sua. Isso pode fazer com que você sinta uma aversão imediata pela pessoa, bem como desconforto, agitação etc.
Muitas vezes, essas primeiras impressões sutis que você envia e recebe refletem o modo como a frequência de sua aura interage com a de outra pessoa. Nem sempre se pode dizer que há algo de errado com essa pessoa, mas sim que os dois campos de energéticos não estão em ressonância nesse momento.
O que pode ter sido uma dissonância entre dois indivíduos de início pode se transformar em harmonia à medida que ambos forem mantendo contatos mais frequentes ao longo do tempo. Geralmente, vemos isso em casos de pessoas que justificam a expressão, ‘os opostos se atraem’.
Com a prática, você pode aprender a ajustar e mudar a frequência de sua aura. Dessa forma, pode se ajustar e se relacionar mais harmoniosamente com os outros. Isso pode ser feito com a ajuda de técnicas antigas.
 Você deve ser capaz de ajustar a energia de sua aura ao ambiente e às pessoas. Normalmente, isso acontece de modo natural como uma forma suave de autoproteção. Você pode aprender a controlá-la conscientemente, para interagir com Outros campos com a força ou a suavidade necessária.

2. Sua aura vai interagir com os campos de outras pessoas.


Devido às fortes propriedades eletromagnéticas da aura, você emite e absorve energia a todo momento. Todas as vezes em que você entra em contato com outra pessoa ocorre uma troca de energia. Você pode lhe dar um pouco de sua energia (o aspeto elétrico) e absorver a energia do outro (o aspeto magnético). Quanto maior o número de pessoas com quem você interage, maior a troca de energias.
A menos que esteja consciente desse intercâmbio, você pode acumular muitos detritos energéticos ao longo de um dia. Se não estiver consciente, no fim do dia você pode se sentir esgotado, e algumas ideias, pensamentos e emoções estranhas podem passar por sua mente.
Todos já passamos por momentos como este, em que acreditávamos estar enlouquecendo. Talvez essa sensação não tenha relação alguma com você, e sim com a energia que você acumulou por meio do contato mantido com outras pessoas no decorrer do dia.
Todos nós conhecemos pessoas que nos esgotam. Conversar com elas, seja por telefone ou pessoalmente, pode nos deixar exaustos. Quando esse indivíduo sai do recinto ou desliga o telefone, você se sente como se tivesse levado um soco no estômago. Esse tipo de intercâmbio não é saudável, O que você experimentou foi uma vampirização da energia de sua aura.
 A vampirização acontece quando não há troca, o outro egocêntrico, centrado no seu egoísmo, não interage com você. Ele vive no seu mundo sem vida, sem alegria, sem amor, não consegue uma interação afetiva  e vive em um deserto e necessita de “sugar” a sua energia  para sobreviver. 
3. O campo de energia das pessoas também pode interagir com campos de energia animais, vegetais, minerais e Outros.
Toda matéria, animada ou inanimada, é dotada de campos de energia devido a sua estrutura atômica. Os campos animados são mais fortes e detectados com facilidade, mas os dois tipos podem ser usados para o fortalecimento de seu próprio campo energético individual.
O contato com a natureza equilibra e limpa sua aura. Há muita sabedoria no hábito salutar de se abraçar uma árvore. As árvores têm campos energéticos dinâmicos e interagem dinamicamente com os campos humanos. Cada árvore tem sua própria frequência, tal como os seres humanos. Em função disso, podemos ‘abraçar’ árvores para obter diversos efeitos. Sentar-se por cinco ou dez minutos sob um chorão pode aliviar dores de cabeça.
Os pinheiros interagem com a energia humana purificando-a. Eles absorvem e retiram emoções negativas, especialmente sentimentos de culpa. (O pinheiro não se afeta por essas emoções negativas, pois as utiliza como fertilizantes.)
Cristais e pedras alcançaram grande popularidade na década de 80. Isso se deve a suas propriedades eletromagnéticas. A energia liberada pelos diversos cristais e pedras é facilmente absorvida pelo campo da aura.
Uma boa experiência para você provar por si mesmo os efeitos dos cristais e árvores sobre a aura é a sua medição. Segure um cristal durante alguns minutos ou abrace uma árvore por uns instantes e depois meça a sua aura. Compare o resultado com as medidas originais. Você verá que sua aura aumentou de tamanho.
A aura dos animais também o afetam. Estão sendo feitas pesquisas em diversas instituições americanas quanto aos efeitos dos bichos de estimação sobre os idosos e os doentes. Descobriu-se que os animais domésticos reduzem a pressão arterial, equilibram a aura e estabilizam as energias físicas, emocionais, mentais e espirituais.
Quanto maior e mais íntimo o contato, maior a troca de energias.
Sua aura deixa marcas sobre aquilo com que você interage, seja uma outra pessoa, uma parte do ambiente ou mesmo um objeto. Quanto maior e mais íntimo o contato, mais forte a marca. O aspeto eletromagnético de sua aura é que faz com que você magnetize objetos e lugares.
Se costuma se sentar em uma determinada cadeira, você deixa traços de sua energia a seu redor; então, ela se torna a sua cadeira. Se você viveu por muito tempo em um mesmo quarto, sabe que o ‘jeito’ dele é diferente do ‘jeito’ do quarto de seus pais ou de seu irmão ou irmã.
Sua aura carrega o ambiente com um padrão energético harmônico ao seu. Muitas pessoas não conseguem dormir se não em suas próprias camas. Camas estranhas não têm padrões energéticos confortáveis para elas. O período de adaptação a camas, roupas, uma nova casa, etc., é o tempo que leva até sua aura magnetizar ou harmonizar o ambiente ou objeto com suas próprias frequências energéticas.
O cobertor ou brinquedo de pelúcia favorito de uma criança fica magnetizado com a energia de sua aura, pois absorve a energia. Para a criança, segurar o cobertor ou brinquedo é um modo de recarregar, equilibrar e restaurar o contato com seu próprio padrão energético básico.
É por isso que depois de um dia repleto de atividades a criança se acalma quando segura o brinquedo ou se enrola no cobertor. Ela extrai reservas de energia que ficaram acumuladas no objeto. As crianças se aborrecem quando o brinquedo ou o cobertor vão para a máquina de lavar, pois percebem que isso retira do objeto a carga energética que estava acumulada nele.
Esse mesmo princípio está por trás dos xailes, cobertores e tapetes de meditação e prece. Eles ficam energizados com uma frequência  energética específica. Assim, toda vez que nós os usamos com esse fim a energia fica ainda mais forte, e o indivíduo tem maior facilidade para atingir e manter um estado mental propício para a meditação.
A base da psicometria (a leitura das vibrações emanadas de objetos) resulta diretamente da interação da aura do indivíduo com aquele objeto. Quanto maior o tempo que a pessoa manteve contato com o objeto, mais fortemente ele se carrega com um padrão energético semelhante ao da pessoa.
Um sensitivo pode segurar esse objeto e receber impressões acerca do indivíduo a quem pertence.
Quanto mais você se expõe a certos padrões energéticos, mais se influencia por eles e vice-versa. Se o campo de energia de outra pessoa é mais forte que o seu, ela pode facilmente fazer com que seu campo entre em ressonância com o dela.
O mesmo acontece com você. É por esse motivo que a pressão de membros de um mesmo grupo exerce uma influência tão poderosa. As energias do grupo como um todo são mais fortes do que a do indivíduo em particular. Quanto maior o contato, mais a aura do indivíduo entra em harmonia com a do grupo, refletindo suas características.
Quando frequentamos um ambiente  diariamente,  vestimos a “camisa do Team”, e por isso jogamos no team, ou seja nossa energia fica impregnada com o ambiente e com as pessoas, e neste espaço atraímos a nossa atmosfera energias compatíveis com aquele team, ou grupo.
Contatos íntimos como aqueles proporcionados pela atividade sexual, por exemplo, podem fazer com que as energias dos indivíduos se fundam de modo complexo. O sexo cria uma poderosa e íntima troca de energias entre os envolvidos.
Esses contatos e ‘detritos’ energéticos podem ser muito mais duradouros do que aqueles resultantes de contatos superficiais. Não é tão fácil ou rápido limpá-los e equilibrá-los. Não importa qual seja sua convicção, não existe ‘sexo casual’.
Assim, uma pessoa muito promíscua pode entrelaçar as energias de diversas pessoas em níveis bastante sutis caso as conexões energéticas não sejam cortadas e limpas antes de algum contato íntimo com outra pessoa.
Neste caso, pode ser complicado estabelecer vínculos duradouros com uma única pessoa, porque você está envolvido com energias tão diferentes que sua aura não consegue estabelecer uma ligação afetiva,  um relacionamento sério.
Quanto mais prolongado e íntimo o contato, mais sutil e poderosa a interação dos campos. Os pais (e em especial a mãe) partilham uma fração de suas energias da aura com seus filhos ao longo de toda a vida.
Em relacionamentos intensos, observa-se uma troca dinâmica dessas energias. Parte do processo do luto envolve a retirada da energia do falecido das pessoas com as quais ele a partilhou. Quanto mais próximo e íntimo o relacionamento, mais demorado esse processo de desvincular energias.
Mesmo em famílias onde não parecia existir grande intimidade, os membros sentem uma sensação de vazio, pois a energia do indivíduo que se foi vai se retirando e se desvencilhando das pessoas que ainda estão no plano físico.
5. A aura— e as mudanças que nela ocorrem— reflete aspetos físicos, emocionais, mentais e espirituais do indivíduo.
As cores, a nitidez, o tamanho, o formato da aura etc., proporcionam informações sobre a saúde e o bem-estar do indivíduo. Como você compreenderá mais tarde, ver a aura é a parte mais fácil. Interpretar o que você vê costuma ser mais difícil.
Em geral, se o seu campo é fraco, mais suscetível você se torna a influências externas. (Veja o diagrama anterior) Elas podem ir da suscetibilidade a doenças até desequilíbrios emocionais e mentais.
Temos um bom exemplo disso no ambiente de grandes escritórios. Quando você está descansado, o ruído do escritório — o matraquear de máquinas de escrever e de outros equipamentos — não o incomoda. Você pode ignorá-lo com facilidade. À medida que o dia o desgasta e sua energia diminui, a vibração da aura se reduz.
Quando isto acontece, os ruídos do ambiente o afetam mais sensivelmente. Eles se impõem sobre você e penetram o campo da aura, criando irritação e desequilíbrio. Se você tiver consciência desse fato, mais facilmente tomará medidas para manter sua aura equilibrada e protegida.
Toda vez que você tem uma reação emocional forte, ela é acompanhada de uma mudança em sua aura. Isso pode afetar a cor, o formato ou diversos aspectos diferentes. O mesmo se aplica às reações mentais e espirituais. As atividades com que você se envolve são refletidas em sua aura.
As cores e sua intensidade podem variar radicalmente ao longo do dia. Tudo depende do que está acontecendo ou tem acontecido com você. Geralmente, há uma ou duas cores mais constantes. Elas podem refletir padrões com os quais você tem estado envolvido há algum tempo. Essas cores podem durar de um mês a um ano. A quantidade da cor pode servir de barômetro dentro dessas diretrizes.
Por exemplo, uma forte presença de verde em uma aura de1,2 a 1,8 m de extensão ao redor do corpo pode refletir um período de crescimento e de mudanças que já dura de quatro a seis meses....

Contudo, não podemos ser rígidos nessas interpretações. No decorrer de um único dia pode haver diversas mudanças de cor, todas super- postas contra o padrão básico de energia com o qual você está envolvido naquele determinado momento. Dentro desse verde pode haver diversas outras cores e intensidades, todas espelhando diversos aspetos de crescimento e mudança. É por isso que a interpretação do que vemos na aura pode ser difícil. Envolve um pouco de tentativa e erro, bem como o uso e o desenvolvimento da intuição.
EXERCÍCIO
Empurrando e puxando a aura
Este é um exercício que pode ser realizado facilmente com a ajuda de um amigo. É um bom modo de provar que o campo energético que o rodeia está interligado ao corpo físico e o afeta poderosamente.
1. Seu amigo deve ficar em pé e de costas para você.
2. A uma distância aproximada de um metro das costas de seu amigo, erga suas mãos a sua frente como se fosse empurrá-lo. (Veja o diagrama da página 4.)
3. Estenda lentamente seus braços e mãos como se estivesse empurrando uma parede invisível a sua frente.

4. Depois de estendê-los, retraia os braços e mãos como se os estivesse afastando dessa parede invisível.
5. Repita os movimentos. Empurre. Retraia. Para frente. Para trás. Os movimentos devem ser lentos e determinados.
6. Quando você faz esses movimentos, está empurrando e puxando a aura de seu amigo. Isso, por sua vez, faz com que seu corpo físico oscile para frente e para trás. Quando você faz o movimento de empurrar, o corpo físico da pessoa oscila para a frente. Quando faz o movimento de puxar, o corpo físico oscila para trás.
7. Seu amigo está de costas para você, e por isso não pode detetar seus movimentos de empurrar e puxar; logo, ele não está recebendo nenhuma ‘dica’ inconsciente.
8. Às vezes, o movimento oscilatório não é percebido de imediato pelos indivíduos que participam do exercício. Caso isso ocorra, inclua uma terceira pessoa que será o observador.
Posicione-o em pé ou sentado a uma distância de 1,5 a 3,0 m de modo que você e seu amigo fiquem de perfil para o observador. A oscilação será detetada mais facilmente.
9. Alterne. Agora, é seu amigo quem deve fazer os movimentos de empurrar e puxar na direção de sua aura. Posicione-se também como observador. Lembre-se, você está começando a confirmar a existência da aura que rodeia o corpo humano.
10. Ocasionalmente, pode ser necessário colocar alguém diante da pessoa cuja aura está sendo puxada e empurrada. Essa pessoa serve de apoio, impedindo uma queda eventualmente causada pela oscilação.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

copyscape

Protected by Copyscape

Adam Kadmon

Meridianos MTC

Kundalini

Toroide - Energia Livre

Formas de Pensamento

A Grande Invocação

Meditação pela Paz

Meditação fora do espaço e tempo (a qualquer hora e em qualquer lugar, sem inscrições nem regras)Apelo ao envio de Luz...

Posted by Auras, Cores e Números on Sábado, 11 de Julho de 2015

Aura - o que é?

Controlo da Mente

Vida ET


"Se não existe vida fora da Terra, então o universo é um grande desperdício de espaço."- Carl Sagan
Posted by Auras, Cores e Números on Sábado, 29 de agosto de 2015

Chakras

Deva Premal - playlist